Pages

domingo, 5 de junho de 2011

Você já abraçou uma árvore hoje?

As cidades forçaram a saída das florestas para que os seres humanos pudessem viver com conforto. Mas quem é que disse que se pode viver bem sem o equilíbrio ecológico?




O dia 05 de julho é marcado por conscientização ambiental, já que é a data comemorativa da ecologia e do meio ambiente. E pesquisas provam que temos o que comemorar. Em 2009, o desmatamento caiu 75% na Amazônia em comparado com o ano anterior. Atualmente, no mesmo Estado, a queda foi de 88% em relação a 2010.

Além da atenção em especial que a fauna e a flora estão recebendo a partir dos cidadãos e das empresas, há ainda cursos especializados. A aluna do último ano de Meio Ambiente e Recursos Hídricos da FATEC de Jaú, Breyla Baricelli, conta que decidiu fazer o curso por duas razões. “O primeiro foi a afinidade. No ensino médio, minhas matérias preferidas eram Geografia e Biologia. Demorei um pouco, mas consegui perceber que era essa a área que eu deveria seguir”, ela conta.

Mas então, quando Baricelli continua, percebe-se a preocupação em relação à matéria prima do curso. “O segundo, apesar de parecer clichê, foi pela causa. O mercado está carente de profissionais capacitados para o manejo adequado do meio ambiente, mas antes disso, obviamente, a natureza clama por esses profissionais”, explica.


Nem tudo é mar de rosas

Contudo, apesar da crescente preocupação com o meio ambiente, em vista do aquecimento global e as suas demais consequências, ainda há muito a se fazer.

Segundo dados apresentados em 2009 pelo Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), os dois Estados brasileiros em que houve mais degradação foi Rondônia e Pará. No primeiro, havia duas cidades com alto de descaso, contudo, o topo do ranking foi para o segundo, onde quatro cidades estavam como as que estavam em estado crítico.

Breyla Baricelli, que é estagiária da Secretaria do Meio Ambiente de Jaú, conta que os recursos no meio ambiente são extremamente necessários para a nossa sobrevivência. E usamos tanto eles que, muitas vezes, nem nos damos conta. Como, por exemplo, as árvores que são fontes de oxigênio, sombra, alimento, protegem nossos cursos d'água, melhoram o microclima e a qualidade do ar.


Contudo, Baricelli afirma que muitos ignoram o descaso com a natureza. “As pessoas só dão uma verdadeira atenção à essa questão quando sentem na pele que todas as ações humanas danosas ao meio ambiente estão finalmente retornando para nós de maneira negativa, com os desastres, enchentes, desbarrancamentos e etc”, Baricelli conta.

Ela ainda conta que, além dos problemas em uma sociedade, essa falta de preocupação se volta contra a própria pessoa e com as demais espécies do planeta. “Hoje é muito comum pessoas terem problemas de pele, respiração e outros tipos de doenças devido a falta de qualidade do ar”. E se você não tem nenhum destes problemas, é certo de que conhece pelo menos uma pessoa que sofre com eles.

Por fim, deve-se considerar que, como seres racionais, precisamos dar mais atenção às necessidades ambientológicas. Pequenos atos como fechar a torneira enquanto escova o dente à até mesmo separar o lixo de orgânicos (alimentos) de não orgânicos (produtos materiais) podem não salvar o mundo, mas ajuda. E muito! “Somos todos habitantes da mesma casa, o Planeta Terra, e é nossa responsabilidade manter a ordem”, Baricelli conclui

Em Jaú, a Secretaria de Meio Ambiente está planejando a Semana do Meio Ambiente, cheio de ações e projetos. Confira a agenda completa em: http://semeiajahu.blogspot.com/

4 comentários:

Mageste disse...

Senhoritas, amadas, minhas amigas... Jornalista e profissional entrevistada! É fato feliz e em certa medida assustador (quase dolorosamente) que CRESCEMOS. Quando eu era criança, falava como criança e agia como criança. Agora que cresci, devo ser adulto... Mas os adultos devem ser como crianças. Crescemos, sim! Mas nossos espíritos devem crescer no pueril estado de ser criança (Filosofia é para os fortes, hehe).
Agora falando do artigo: Eu não abracei uma árvore hoje, mas acho que deveria te-lo feito! Até mesmo porque não são apenas meus braços os instrumentos que posso usar para faze-lo. É minha obrigação abraças a Terra com tudo o que sou! Independente de ideologias filosóficas ou políticas, é condição prima de nossa existência enquanto humanos nutrirmos um vínculo saudável com o Meio Ambiente.

Vivi Vendramini disse...

Às vezes fico com medo das palavras 'bonitas' do Lucas... mas, um dia eu aprendo a ser como ele... =D
Ah, não fala muito da jornalista, não, viu... Se duvidar, quando tiver matéria, eu corro pra vc tbém!
ahahahahahahah

Bjs
E obrigada por comentar Lucas!

Deza Kitty disse...

Caro sr Lucas
É com imenso prazer que li este comentário tão agradável que vós nos escreveste de forma tão singela e terma, para retratar tua inspiração ao nosso feito.
É certo, também, apontar que é de suma importância, dedicarmos cada vez mais tempo em nossas vidas a este bem tão primoroso que é a Natureza. Nossa mãe, mentora e guia suprema.
Porém, tenho que ressaltar que não posso estressar meu sentimentos em palavras tão belas como vós faz constantemente. Afinal, sou uma pobre jornalista. Principiante nos preceitos da profissão e que ainda terá muito a galgar em nosso longo caminho da vida.




Obs: pra eu falar bonito assim é foda, cara!

Breyla Baricelli disse...

Lucas, lendo seu comentário penso que crescemos sim com certeza, mas não mudamos!! vc continua escrevendo de uma maneira lindamente prolixa rsrsrs
E que ótimo que você captou a mensagem do post, espero que todos que o lerem também compreendam!

bjs

Postar um comentário